Urbania criará junto com Mi CasaInn uma grande empresa para residências de estudantes

Quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Urbania trabalha junto com a gestora MiCasaInn para criar uma nova gigante no setor das residências de estudantes da Espanha. Ambas sociedades assinaram uma aliança que compreende o desenvolvimento de 2.500 camas nos próximos dois anos e que se somarão às aproximadamente 500 que a operação já possui. Com este projeto esperam montar uma carteira final de 3.000 camas que os posicionam como um dos principais proprietários e operadores de residências de estudantes em nosso país.

De momento, já possuem em fase de construção o desenvolvimentos de imóveis que somam umas 700 camas e suas previsões passam a completar as 1.800 restantes durante o ano de 2018. Dentro da busca de inversões alternativas, em Urbania estamos a dois anos estudando o mercado internacional de residências de estudantes nos EEUU e Europa explica Tomas Gasset, CEO da promotora e sócio fundador junto a Alberto Lopez e Mark Farber.

Os três executivos, veteranos no setor, se centraram na promoção residencial na Costa do Sol entre 2000 e 2008. Posteriormente, o exílio forçoso durante os anos de crise da construção na Espanha os levou a Brasil, onde desenvolveram com êxito dois bairros e venderam 2.200 unidades.

Ao voltar, em 2013 se adaptaram ao novo modelo de negócio das promotoras imobiliárias da Espanha e assinaram aliança com três fundos internacionais para desenvolver vários projetos residenciais. Porém a marca queria diversificar seu negocio e para isso apostou pelas residências estudantis, ao considerar que se trata de um ativo sólido e complementário a nossos projetos residenciais, indica Tomas Gasset, que destaca que o negócio está relativamente pouco desenvolvido na Espanha com apenas duas ou três operadoras tradicionais e o resto com muita fragmentação.

Projetos em andamento neste ano e dentro de sua aliança com MiCasaInn, sociedade criada pela família Fernandez Luengo, já investiram aproximadamente 30 milhõesde euros para a compra de três ativos que serão reconvertidos em novas residências com umas 550 camas. Aliás em sua pipeline possuem uma inversão estimada total de outros 100 milhões.

Para o novo curso de 2018 já tem prevista a abertura de duas novas residências em Madri, a primeira na Cidade Universitária com 240 camas e outra, batizada como Madri-Rio, na zona de Arganzuela, de 103 camas, esta ultima com obras em curso, se levantará no antigo Hotel Abba Atocha. Além disso, entre seus projetos em curso está a readequação de um hospital situado na Calle General Rodrigo, número 13.

Neste caso as obras se iniciam ao principio de 2018 e darão lugar a um estabelecimento de 220 camas. De forma paralela, a marca começará também o projeto previsto em Málaga, na Calle Cerrojo, onde construirá uma residência de 140 camas. O grupo MiCasaInn já conta com residências operativas nas vias mais centricas de Madri, como são a Grande Via, a Calle Fuencarral, Plaza España, assim como o barirro de Salamanca e espera abrir também uma residência em plena Puerta del Sol, em Madri, segundo aparece na web.

Com estes e os novos projetos, o objetivo da nova jointventure passa por se situar como o primeiro proprietário e operador de residências de estudantes na Espanha, já que o resto dos principais operadores tradicionais são residências em campus universitário e muitas delas concessões. Para lograr seus objetivos, o grupo focará nas principais cidades universitárias da Espanha que possuam acordos com universidades estrangeiras, como é o caso de Barcelona, Pamplona, Granada, Valencia ou Sevilha entre outras